quarta-feira, 24 de maio de 2017

Saúde com qualidade: brasileiros relatam melhorias no SUS

A sala de espera para os serviços de oncologia do Hospital das Obras da Irmã Dulce, em Salvador, é quase sempre cheia. Apesar disso não se ouvem reclamações. Os pacientes e os acompanhantes têm hora marcada para serem atendidos e, lá dentro, no ambulatório e nas salas de quimio e radioterapia, tudo funciona bem, com equipamentos novos e equipes motivadas. A dona Clarice Conceição, por exemplo, está tratando uma compressão da medula. Ela está otimista com o tratamento.  “Eu já estou sentindo uma melhora. Eu estava com as pernas muito presas e tô sentindo bem agora”. O depoimento dela foi dado pouco depois de uma sessão de radioterapia, etapa importantíssima contra o câncer, e que, há pouco mais de um ano, não era feita naquele hospital.

Nota de Esclarecimento

A Secretaria Municipal de Saúde de Caicó desconhece qualquer situação que envolva munícipe ou qualquer paciente da Rede de Atenção Psicossocial (RAPS), que vive em situação de cárcere privado, conforme foi noticiado nos meios de comunicação na data do dia 22 de maio de 2017.
As equipes da Estratégia de Saúde da Família (ESF) e Centro de Atenção Psicossocial (CAPS), ligadas à Secretaria de Saúde, são responsáveis por identificar estas demandas e encaminhá-las ao serviço responsável ou realizar a intervenção necessária.
Solicitamos por oportuno que, caso qualquer cidadão tenha conhecimento de situações de vulnerabilidade ou violência, que denuncie aos órgãos responsáveis como os serviços de saúde, assistência social, polícia e até mesmo o ministério público.
Contatos:
CAPS III
Rua Marinheiro Manoel Inácio, s/n, Centro
Fone: 84 3421 3013
CAPS ad
Rua José Paulo Filgueira, 30A, Centro
Fone: 84 3421 3835
Secretária Municipal de Saúde
Fone: 84 3417 3630
Stephane Aparecida Fernandes
Coordenadora das Ações Integradas em Saúde
Fonte: caico.rn.gov.br

sexta-feira, 19 de maio de 2017

Produção em hortas domésticas é alternativa contra a má alimentação

O Ministério da Saúde alerta que os brasileiros têm sofrido com doenças crônicas – que são aquelas adquiridas muitas vezes por maus hábitos. Muitas dessas complicações, como hipertensão, doenças do coração e alguns tipos de câncer são decorrentes dá má alimentação. Essas patologias, que antes eram mais comuns em pessoas idosas, agora acometem também os jovens e até as crianças. O Brasil está obeso - 23% da população - porque os brasileiros têm trocado a alimentação com base em alimentos in natura por comida processada, industrial. A Pesquisa Nacional de Saúde, realizada em 2013, mostra que esse hábito tem começado cedo. Ao todo, 60,8% das crianças menores de dois anos comem bolachas recheadas com frequência. No Guia Alimentar para a População Brasileira, publicado pelo Ministério da Saúde, a população encontra  diretrizes e orientações sobre a importância da nutrição: como e o que devemos consumir.

quarta-feira, 17 de maio de 2017

Combate ao Aedes pode ser mais eficiente durante o frio

O fato de o mosquito Aedes aegypti se proliferar com mais intensidade durante as estações mais quentes do ano faz com que boa parte das pessoas só se lembre de eliminar os criadouros nesses períodos. Entretanto, de acordo com o pesquisador da Fiocruz Minas Fabiano Duarte Carvalho, é quando caem as temperaturas que as medidas de controle podem ser mais eficazes, já que o ciclo reprodutivo do mosquito fica mais lento e, dessa forma, as ações voltadas para o combate terão um impacto maior.
 “Sabemos que há casos de dengue e outras arboviroses o ano inteiro, o que significa que o mosquito está presente em todos os meses. Entretanto, este é um período em que há menos mosquitos em circulação e, com isso, é muito mais fácil combater os focos neste momento. É preciso aproveitar a fase em que o Aedes está mais fraco”, afirma o pesquisador.

Secretaria de Saúde e Residência Multiprofissional fortalecem parceria

Acontece nos dias 12, 19 e 25 de maio um ciclo de implementação da educação permanente em saúde no município de Caicó. Este projeto está sendo organizado pela Residência Multiprofissional em Atenção Básica da Escola Multicampi de Ciências Médicas (EMCM/UFRN), em parceria com a Secretaria Municipal de Saúde.
O projeto vai proporcionar às Unidades Básicas de Saúde (UBS), que foram convidadas através de grupamentos por região, a troca de experiências com a educação em saúde das Estratégias da Saúde da Família (ESF), convidados e residentes, com a ideia de multiplicar as ações existentes em outras localidades da cidade, como A Hora da Prosa, Calçada Amiga, Saúde do Trabalhador, Acompanhamento de Hipertensos e Diabéticos, entre outras ações.
De acordo com o cronograma do projeto, as primeiras Unidades Básicas de Saúde atendidas foram: UBS Vila do Príncipe, Recreio, Alto da Boa Vista, Samanaú, Nova Caicó e NASF.
Na sexta-feira (12), o evento aconteceu no salão nobre da antiga prefeitura, iniciado às 07h30 da manhã com apresentação da equipe e da proposta de educação permanente, seguida das apresentações das ações da residência e discussão em grupo. Finalizando as atividades no primeiro encontro, o grupo apresentou a segunda etapa da educação permanente e houve o debate de problemáticas das Unidades de Saúde.
Seguindo com o projeto, dia 19 de maio, as Unidades Básicas que terão a oportunidade de participar deste encontro serão: João Paulo II, Paulo VI, Barra Nova e Walfredo Gurgel e no dia 25, o projeto contempla o Centro Clínico, Itans, Nova Descoberta, Soledade e Centro.
Fonte: caico.rn.gov.br

sexta-feira, 12 de maio de 2017

Gestante: proteja-se contra a influenza (gripe)

Durante a gestação, algumas alterações naturais no organismo podem favorecer a queda da imunidade da gestante. Com o corpo mais sensível, o cenário se torna favorável para a ocorrência de infecções é nesse momento, que o vírus da influenza pode achar lugar e as consequências podem ser graves, infelizmente. “ Há maior risco de evolução desfavorável, no caso da influenza  e com frequência,  a doença pode se apresentar na forma de insuficiência respiratória grave”, explica o presidente da Comissão Nacional de Vacinas da Federação Brasileira das Associações de Ginecologia e Obstetrícia (FEBRASGO) e médico,   Julio César Teixeira.  

quinta-feira, 4 de maio de 2017

Pediatra da criança que morreu no Hospital do Seridó desabafa no Facebook

A médica pediatra, Dra. Jane Cristina, fez o seguinte desabafo em seu facebook:
Eu era a médica do bebê de 6 anos que morreu hoje. Nem sei se a mãe dele irá ver isso. Não tive coragem de ir ao velório. Nem gostaria de vê-la nesse momento porque não iria conseguir. Mas gostaria de pedir desculpas. Por não ter sido capaz de curar seu filho. Por não conseguir uma vaga pra ele em uma UTI pediátrica quando ele precisou.
Por ser somente uma pediatra do interior e não uma super-heroína como vemos na TV, onde o médico sabe fazer absolutamente tudo. Desculpa mesmo. Sei que isso não é suficiente e não consegui dizer isso pessoalmente a você porque eu iria chorar. E detesto chorar na frente das pessoas porque minhas lágrimas são só minhas. E ninguém tem nada a ver com isso.
E sei que o face não é lugar pra isso, mas não tenho com quem falar e gostaria de expressar em palavras o meu pesar. Sei que meu pesar jamais se comparará ao seu. Mas gostaria de expressá-lo para que talvez eu consiga me perdoar de não ter conseguido. E prosseguir tentando confiar que nada acontece nessa terra sem o conhecimento de Deus.
Só não queria ter sido o instrumento para acompanhar a realização da Sua vontade. Que o Senhor e nossos irmãos desencarnados deem forças a essa mãe e esse pai. Acho que não consigo mais lidar com crianças com doenças graves. Não tenho mais estrutura.
Fonte: Blog da Gláucia Lima